Homenagem ao prático abolicionista e Herói da Pátria

Em 15 de abril de 1839, nascia, em Canoa Quebrada (CE), o prático abolicionista Francisco José do Nascimento, o Dragão do Mar.

Muitos brasileiros não sabem, mas a sua luta aboliu a escravidão no Ceará quatro antes da assinatura da Lei Áurea no país. Pelo feito, foi inscrito no Livro dos Heróis da Pátria no ano passado.

Nomeado prático em 1874, ele era conhecido como Chico da Matilde, nome de sua mãe. A alcunha de Dragão do Mar foi dada pelo escritor Aluísio de Azevedo.

Em 1881, Chico da Matilde liderou o movimento que fechou o porto de Fortaleza ao tráfico de escravos, conhecido como a greve dos jangadeiros. No mesmo ano, práticos sob sua liderança impediram nova tentativa de venda de escravos para o Sudeste, obrigando os fazendeiros que não tinham como sustentá-los a libertá-los.

Não houve mais tráfico no porto e o abolicionismo na região foi acelerado, culminando com a extinção da escravidão na província em 1884. Este pioneirismo levou José do Patrocínio a batizar o Ceará de “Terra da Luz”.

Em março, completou 104 anos da morte do prático abolicionista. O centenário foi lembrado pelo Conapra em 2014. Este ano, a Praticagem presta homenagem, em vídeo, ao seu nascimento.